4 boas estratégias de marketing educacional para as instituições de ensino!

O marketing educacional se refere à utilização de planejamento, pesquisas, monitoramento e estratégias de marketing para uma instituição de ensino reter e adquirir novos alunos. Assim, as escolas podem promover seus conteúdos, cursos, infraestrutura e demais valores que provoquem percepções positivas tanto nos potenciais quanto nos atuais estudantes.

Uma das principais funções dessa atividade é impulsionar a geração de leads — que, nesse caso, são pais e alunos que demonstraram interesse nas ofertas e nos conteúdos de uma escola. Com isso, é possível captar novas matrículas.

Continue a leitura e conheça as principais estratégias de marketing educacional para implementar na escola!

1. Conteúdo para marketing educacional

Para criar bons conteúdos, é importante conhecer o seu público-alvo — ou a sua persona. Para isso, é necessário mapear as características, necessidades e expectativas dos futuros pais, alunos e responsáveis. Isso permite que a escola crie material informativo e relevante, evidenciando os benefícios da instituição, ao mesmo tempo que educa.

Manter um blog é uma ótima forma de fazer essa divulgação. Também é possível aproveitar para tirar dúvidas sobre mensalidades, cursos e promoções. Lembre-se de que quanto mais informações, maior é o interesse e o engajamento.

Outra boa técnica é criar e aplicar estratégias de SEO (Search Engine Optimization) em suas publicações. Dessa forma, quando alguém buscar uma palavra-chave no Google, as chances de encontrarem sua escola serão maiores.

2. Automação

Existem diversos recursos digitais que simplificam a vida de quem trabalha com marketing educacional, como programação de conteúdos e ferramentas de monitoramento, análise de dados, disparos de e-mails e geração de relatórios.

Executar essas tarefas de forma manual pode ser cansativo e tomar muito tempo da sua equipe. Por isso, é importante investir em ferramentas de automação para facilitar o processo e reduzir as chances de erros e problemas de execução.

3. Mídias sociais

Manter canais atualizados em diferentes mídias sociais é uma boa forma de trabalhar o marketing educacional e estreitar o relacionamento com seus alunos — além de atrair pessoas interessadas na instituição de ensino.

O ideal é conhecer as redes sociais que o seu público-alvo mais utiliza. Assim, é possível criar publicações personalizadas e aproveitar para realizar um atendimento primário e solucionar as dúvidas mais simples.

Por ser um ambiente um pouco mais informal, é possível usar uma linguagem não muito culta e mais objetiva. Prefira textos curtos e de fácil entendimento, use imagens lúdicas, compartilhe conteúdos de fontes confiáveis e que tenham relação com o trabalho realizado pela instituição de ensino.

4. Monitoramento

Por fim, é importante monitorar todas as estratégias para entender o que funciona melhor. Revisões e análises periódicas ajudam a saber se o método utilizado precisa ser otimizado ou reformulado.

Também é necessário acompanhar o que os seguidores e leitores estão dizendo sobre a escola. Lembre-se de que as pessoas comentam e compartilham opiniões que envolvem a instituição de ensino, por isso, é fundamental saber com o que elas se identificam.

Para aplicar essas estratégias de marketing educacional de maneira eficiente, é importante envolver toda a equipe no processo. Professores e demais colaboradores devem estar preparados e capacitados para utilizar as ferramentas necessárias e auxiliar no desenvolvimento dos planos que visam a captação e a retenção de alunos.

Achou nossas dicas relevantes? Então, depois de aplicá-las, não deixe de conferir 5 estratégias para melhorar o desempenho dos alunos na escola!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *